foto de perfil.jpeg

ARY FRAN

Em março de 2016, Ari teve uma foto selecionada num concurso mundial, o HIPA (Hamdan Bin Mohammed Bin Rashid Al Maktoum Internacional Photography Award), neste mesmo concurso estavam inscritos mais 30 mil profissionais de 173 países e cerca de 80 mil fotografias estavam na disputa.

Em junho do mesmo ano, recebeu o Prêmio CDHEC (Coletivo de Direitos Humanos, Ecologia, Cultura e Cidadania) pelo reconhecimento e desempenho no ano de 2015 na área de responsabilidade em Cultura.

No dia 22 de julho de 2017, publicou seu primeiro livro: RETRATO DA COMUNIDADE. A obra contém 100 imagens em preto e branco e destaca os aspectos sociais e culturais dos moradores de São Miguel do Gostoso/RN.

No dia 11 de novembro de 2017 participou da exposição coletiva: "Memórias Afetivas, Passo e Presente", com fotos suas e do grandioso: Alberto Ferreira - considerado um dos 28 maiores fotógrafos do século junto com Sebastião Salgado (os dois únicos Brasileiros) além de Henri Cartier Bresson, Robert Doisneau, Edouard Boubat, Pierre Verger e outros.

Participou da primeira Exposição Coletiva do Clube de Artístas na Casa EXPO no Jardins em São Paulo nos dias 7 à 18 de outubro de 2020 com a obra Conexão. Críticas pelo jornalista, escritor e crítico de arte Oscar D’Ambrosio.

Dia 29 de dezembro de 2020 participou do leilão no portal de Leilões das Artes com quatro obras das 76 presentes de diversos artistas brasileiros no catálogo da Editora Artrilha, leiloeiro Rafael Ruiz Zafalon de Paula.

No dia 9 de abril de 2021 a editora Artrilha lança sua 3ª edição. Na capa, a foto "Pureza", imagem captada por Ary Fran no ano de 2008.

OBRAS